MEDICINA CHINESA

Investigar os sintomas para descobrir as causas

Considerada uma das mais antigas formas de medicina oriental, a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) data de três mil anos. Vale ressaltar que a graduação nesta área não envolve apenas disciplinas especificas da MTC, mas também outras disciplinas de grande importancia para quem vai cuidar da saúde humana como Anatomia, Bioquímica, Biologia Molecular,  Fisiologia Celular, Fisiopatologia, Imagiologia, Psicologia Terapeutica, Farmacologia, Genética Humana e Psiconeuroimunologia. A Medicina Chinesa considera que,  além do corpo físico, possuímos canais de energia que são conhecidos como Meridianos e quando estes canais têm sua circulação interrompida ocorrem os desequilíbrios ou as doenças. A Medicina Chinesa investiga os sintomas para descobrir as causas do desequilíbrio, actuando tanto nos sintomas quanto nas causas. As  especialidades da Medicina Tradicional Chinesa são:

Acupunctura

Considerada um dos pilares da Medicina Chinesa,  utiliza a capacidade natural do corpo de retornar à normalidade. Os efeitos terapêuticos da Acupunctura são obtidos através da inserção de agulhas sólidas e extremamente finas nos tecidos. A técnica foi introduzida na Europa no século XIX. Em 1979, a Organização Mundial da Saúde reconheceu a Acupunctura como eficaz para o tratamento pelos menos de 49 doenças, lista que se tem aumentado graças à várias investigações nos anos seguintes.

Moxabustão

Originária no norte da China a Moxabustão  ou Jiú (pinyin) significa literalmente “longo tempo de aplicação do fogo. Baseia-se nos mesmos princípios e conhecimentos dos Meridianos de energia utilizados na acupunctura, fortalecendo a circulação do Qi (energia) e do sangue.  A Moxabustão é considerada uma espécie de acupunctura térmica, feita pela combustão da erva Artemísia.” 

Auriculoterapia

Baseada na existência de zonas reflexas localizadas na orelha, permite estimular um órgão específico por intermédio do sistema neuro-vegetativo. A Medicina Chinesa identifica  120 pontos de acupunctura na Orelha que estão associados a diferentes partes do corpo. O diagnóstico e o tratamento estabelecem-se a partir do exame geral do paciente e do exame local da orelha. Em Auriculoterapia, utiliza-se ferramentas especificamente concebidas para a aurícula. As agulhas ou esferas são indolores para o paciente.

 
Cupping

Método de tratamento da Medicina Chinasa,  também conhecido como ventosoterapia, é usado para uma ampla variedade de problemas com grande eficácia. Facilita as trocas gasosas e regula o PH sanguíneo, trazendo um efeito reflexo quando aplicado nos pontos de acupunctura. Além de tratar doenças  é usado para a manutenção do bem estar físico.  O efeito do Cupping pode ser classificado em duas categorias: efeito geral-.purificação do sangue, melhora das funções circulatórias, aperfeiçoamento e regularização do sistema nervoso autónomo. efeito local - remoção da dor, relaxamento dos músculos e articulações e efeitos sobre os órgãos digestivos. Muitos atletas utilizam o cupping para recuperação muscular.

Eletroestimulação

Técnica da Medicina Chinesa que utiliza cargas eléctricas (correntes) que provocam contração muscular, o que aumenta a circulação sanguínea, melhora a oxigenação celular e elimina toxinas, melhorando o fluxo sanguíneo e o fluxo linfático.

Tuiná

É um conjunto de  técnicas  manipulativas da Medicina Chinesa muito  requerida para ajudar sobretudo no tratamento das condições músculo-esqueléticas agudas e crónicas. O Tui Ná  é também chamado de  Osteopatia Chinesa.

Fitoterapia

Fitoterapia quer dizer terapia através das plantas. A principal vantagem da fitoterapia é que, embora a sua acção seja profunda, não agride o organismo, pois estimula as defesa através das propriedades curativas de extractos de plantas, flores, árvores e ervas. 

Marque agora mesmo a sua consulta!